Voluntária promove cursos na própria casa para jovens de baixa renda ingressarem no mercado de trabalho

0
64

Aulas acontecem aos sábados na região sul da capital. Durante quatro meses, jovens aprendem sobre empreendedorismo, marketing digital, legislação e análise comportamental. Projeto social ajuda jovens a conseguir o primeiro emprego
Uma moradora de Palmas está ajudando jovens de baixa renda a se prepararem para o mercado de trabalho. Osvany Luz improvisou um espaço dentro de casa para dar os cursos de graça. A capacitação ocorre aos sábados durante quatro meses.
“Esse projeto é social. Eles não pagam nada, as aulas são presenciais. Todos os sábados, temos quatro professores. Cada sábado, um professor transmite as aulas dentro dos conteúdos que a gente tem. Isso durante quatro meses. Em dezembro a gente finaliza com a entrega dos certificados”, explicou a coordenadora do projeto, Osvany Luz.
Os jovens que participam do capacitação se empenham. Com caneta, caderno e a mente disposta a aprender, eles ouvem orientações sobre empreendedorismo, marketing digital, legislação e análise comportamental.
“A análise comportamental é bem assídua nesse curso porque hoje um jovem pode operar muito bem o computador, um sistema, mas na hora de se desenvolver como pessoa, no comportamento, não ajuda ele se sustentar no mercado de trabalho. A gente trabalha a educação, inteligência emocional, a forma de eles reagirem a situações de conflitos dentro da empresa”.
Projeto capacita jovens de baixa renda para o mercado de trabalho
Reprodução/TV Anhanguera
A iniciativa ajuda a sanar uma deficiência que já foi comprovada na capital. Segundo um levantamento da Câmara de Dirigentes Lojistas, 97,1% dos empresários têm dificuldade de contratar mão de obra por falta de profissionais qualificados.
João Vitor Saraiva, de 18 anos, é um dos alunos do curso. Ele está desempregado e acredita que com esses conhecimentos terá mais chances de conquistar uma vaga.
“O conteúdo vai melhorar tanto a nossa área profissional, quanto pessoal e me levará a outro patamar com relação aos outros concorrentes”.
Já a Erica Patrícia Ribeiro é operadora de caixa. Ela participou da primeira aula do projeto nesse fim de semana e pretende aplicar os conhecimentos no ambiente de trabalho.
“Tem que estar tendo uma comunicação que possa fluir com o cliente que a gente está tendo, uma comunicação assertiva para cada tipo de cliente”.
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins