Quem é Salman Rushdie, autor de ‘Versos Satânicos’ alvo de ataque em Nova York

0
48

Escritor britânico de 75 anos foi atacado no palco antes de uma palestra nos Estados Unidos — Rushdie sofria ameaças de morte há 30 anos, desde que o governo do Irã anunciou uma recompensa para quem o matasse. Salman Rushdie é autor de doze romances e diversos ensaios
BRIAN SNYDER/REUTERS/via BBC
Vítima de um ataque com faca em Nova York, nos EUA, nesta sexta-feira (12), o escritor britânico Salman Rushdie, de 75 anos, era ameaçado de morte pelo Irã desde 1989.
Segundo agências de notícias, Sir Rushdie se preparava para dar uma palestra quando um homem invadiu o palco e o atacou — não está claro se o ataque foi a socos ou com uma faca. O autor do ataque foi contido logo em seguida por pessoas no local e depois preso pela polícia.
Uma foto publicada pela Associated Press mostra Rushdie caído no chão com pessoas em volta o ajudando. Um pronunciamento da polícia de Nova York disse que aparentemente ele sofreu um ferimento a faca no pescoço.
Salman Rushdie é atacado por homem nos EUA
Britânico nascido na Índia ainda sob controle dos ingleses, Rushdie é um escritor de ficção muito respeitado, com doze romances publicados em diversos países — incluindo no Brasil. Seus livros costumam ter personagens vivendo em contextos históricos específicos e o tratamento dado pelo autor a temas políticos e religiosos sensíveis fez com que ele se tornasse alvo de controvérsias.
Uma da suas principais obras, o livro Versos Satânicos (Companhia das Letras), publicado em 1988, foi especialmente polêmica por ter um personagem inspirado no profeta Maomé retratado de forma considerada ofensiva por líderes da comunidade muçulmana.
Salman Rushdie em 2015, durante uma entrevista
Eloy Alonso/Reuters
No ano seguinte à publicação, o então líder do Irã, aiatolá Khomeini, condenou o livro e ofereceu uma recompensa de milhões de dólares pela morte de Rushdie — que sofreu uma tentativa de homicídio no mesmo ano. O autor então precisou se esconder sob a proteção da Scotland Yard, mas continuou escrevendo.
Ele publicou livros como O último suspiro do mouro (1995), Fúria (2001) e A Feiticeira de Florença (2008) e diversos ensaios sobre temas sociais e políticos. Também são de sua autoria os livros Os filhos da Meia Noite e Vergonha, anteriores à ameaça de morte.
Em 1998, o governo do Irã disse que não tinha mais a intenção de perseguir Rushdie, mas ele continuou sofrendo ameaças de extremistas muçulmanos.
Salman Rushdie em junho de 2018, durante palestra
Carsten Bundgaard/Ritzau Scanpix/Reuters
Em 2007, o escritor recebeu o título de cavaleiro da Coroa Britânica por suas contibuições à literatura, se tornando Sir Salman Rushdie.
Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/internacional-62523990

Fonte: G1 Mundo