Polícia conclui transferência de Marcola de São Paulo para Rondônia

0
339

A transferência de Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, chefe de uma facção criminosa, de São Paulo para o presídio federal de Porto Velho (RO) foi concluída no fim da noite da quarta-feira (13). Além de Marcola, outros 21 integrantes da facção foram levados a presídios federais de Brasília, Porto Velho (RO) e Mossoró (RN).

A operação começou nas primeiras horas da manhã e só terminou no fim da noite. Centenas de agentes federais e estaduais participaram da operação, que teve o uso de aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), helicópteros, vários veículos blindados, agentes do Exército, das polícias Federal e Militar, além de polícias rodoviárias.

Em Rondônia, uma verdadeira “operação de guerra” foi montada, com 800 militares para reforçar a segurança perto da penitenciária de Mossoró. É lá que vai ficar Marcola, o chefe do Primeiro Comando da Capital (PCC), facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios, inclusive com atuação internacional.

A transferência de integrantes do PCC ocorre após o governo de São Paulo ter descoberto um plano de fuga para os chefes e ameaças de morte ao promotor que combate a facção no interior de São Paulo. A facção atua dentro e fora dos presídios brasileiros e internacionalmente.

Segundo o governo de São Paulo, a operação estava sendo planejada em sigilo desde o fim do ano passado.