Patrimônio declarado pelos candidatos ao governo do TO vai de R$ 66 mil a R$ 6,6 milhões

0
57

Maior patrimônio foi declarado por Paulo Mourão (PT) e menor pela candidata Karol Chaves (PSOL). Candidatos ao governo do Tocantins: : Carmen Hannud, coronel Ricardo Macedo, Dr. Luciano de Castro, Irajá, Karol Chaves, Paulo Mourão, Ronaldo Dimas, Wanderlei Barbosa
Reprodução
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) divulgou os bens declarados pelos candidatos ao governo do Tocantins que já registraram candidatura. Os patrimônios informados até este domingo (14) vão de R$ 66 mil a R$ 6,6 milhões.
O maior patrimônio foi declarado por Paulo Mourão (PT) e menor pela candidata Karol Chaves (PSOL).
LEIA TAMBÉM
Eleições 2022: Confira a lista de candidatos ao governo do Tocantins
Veja quem são os candidatos ao Senado pelo Tocantins
Veja abaixo qual foi o patrimônio informado por cada candidato:
Carmen Hannud (PCO)
A candidata do Partido da Causa Operária (PCO), Carmen Hannud, declarou um patrimônio de R$ 108.342,92. Está foi a primeira vez que ela se candidatou a um cargo político e por isso não há como comparar a evolução patrimonial com eleições anteriores.
Na declaração de Carmen consta um bem imóvel, não especificado, no valor de R$ 39.298,33. Ela possui um bem móvel, também não especificado, no valor de R$ 60 mil. O restante do patrimônio consiste em uma aplicação de renda fixa, no valor de R$ 9.044,59.
Coronel Ricardo Macedo (PMB)
O coronel Ricardo Macedo é o candidato ao governo do Partido da Mulher Brasileira (PMB). Ele declarou um patrimônio total de R$ 905 mil. Esta é a primeira disputa política dele e por isso não há como comparar a evolução patrimonial declarada.
A lista de bens de Ricardo tem três casas nos valores de R$ 520 mil, R$ 84 mil e R$ 52 mil, dois terrenos de R$ 80 mil e R$ 70 mil, um apartamento de R$ 39 mil e um veículo automotor de R$ 60 mil. Nenhum dos bens teve a localização ou modelo especificados.
Dr. Luciano de Castro (DC)
O candidato Dr. Luciano de Castro (DC) declarou um patrimônio de R$3.856.900,00. Na última eleição o médico disputou o cargo de vereador e havia declarado ter R$3.045.495,52 em bens.
Na lista de bens de Ricardo constam cinco terrenos. Os mais caros custam R$ 800 mil e R$ 683 mil. O médico possui uma casa de R$ 700 mil, um apartamento de R$520 mil, além de veículos e outros bens imóveis e diretos.
Irajá (PSD)
O candidato Irajá, do Partido Social Democrático (PSD), declarou um patrimônio de R$2.051.587,15. Na eleição de 2018, quando foi eleito senador, o político havia declarado ter R$5.237.731,19 em bens. A redução é de mais de R$ 3 milhões.
O bem mais valioso do candidato é um apartamento no valor de R$905.270,00 que não estava na lista anterior.
Entre os bens declarados também estão veículos de R$135 mil, de R$78 mil, um terreno de R$ 30 mil e R$ 810 mil em previdência privada.
Karol Chaves (PSOL)
A candidata do PSOL ao governo do Tocantins, Karol Chaves, declarou ter um patrimônio de R$ 66 mil no registro de sua candidatura. Está e a primeira vez que ela concorre a um cargo político e por isso não há como comparar a evolução patrimonial.
Nesta declaração, Karol afirma ser proprietária de dois veículos automotores terrestres não especificados, um no valor de R$ 10 mil e outro no valor de R$ 56 mil.
Paulo Mourão (PT)
O patrimônio declarado de Paulo Mourão, candidato pelo Partido dos Trabalhadores é de R$ 6.686.462,39 em 2022. Em comparação com as eleições de 2018, quando disputou uma vaga no senado, o crescimento foi de 76,32%. Na época ele tinha declarado R$ 3.792.111,02.
A primeira declaração patrimonial disponível na Justiça Eleitoral é de 2012, quando Paulo Mourão disputou a prefeitura de Porto Nacional pela segunda vez. Na época ele tinha R$ 971.060,54 declarados. O aumento no patrimônio foi de 588% até a declaração deste ano.
Entre os bens atuais estão um apartamento de R$1.014.504,25, um depósito bancário de R$1.473.020,07, participações societárias no valor de R$963.341,28 e uma construção avaliada em R$957.682,58, entre outas aplicações.
Ronaldo Dimas (PL)
Ronaldo Dimas disputa o Palácio Araguaia pelo Partido Liberal. Nestas eleições ele declarou possuir R$ 548.208,90 em bens. O patrimônio dele apresentou uma queda de 47,36% em relação às eleições de 2016, quando foi reeleito prefeito de Araguaína e tinha declarado R$1.041.610,81.
Em comparação com a primeira disputa política dele em 2006, quando foi candidato a vice-governador e declarou R$246.459,64, o aumento é de 122,4%.
Neste ano foram declarados um depósito bancário de R$ 11.265, uma aeronave de R$ 20 mil, uma embarcação de R$ 52 mil e um terreno de R$ 10 mil, além de duas cotas em empresas, sendo uma delas de R$ 447.384,00.
Wanderlei Barbosa (Republicanos)
O atual governador do Tocantins e candidato à reeleição pelo Republicanos, Wanderlei Barbosa, declarou um patrimônio de R$2.200.646,94 em 2022. O aumento patrimonial foi de 39% em comparação com as eleições de 2018, quando foi eleito vice-governador e tinha declarado R$1.579.100,00.
A primeira declaração de bens dele disponível na Justiça eleitoral é de 2006, quando tinha declarado R$736.000,00. O aumento é de 199% em comparação com o valor declarado nestas eleições.
A maioria dos bens declarados em 2022 não está especificada. Há um imóvel e um veículo, ambos no valor de R$ 220 mil, além de itens descritos como ‘outros bens imóveis’, com valores de R$ 170 mil e R$ 185 mil.
Também foi declarada uma casa de R$ 350 mil e uma sala de R$ 300 mil. Outro item foi descrito como ‘outros bens e direitos’, com valor de R$ 740 mil. Por fim há dois depósitos bancários com valores de R$ R$13.330,56 e R$2.316,38.
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins