Para garantir equilíbrio, Previdência de Gurupi exclui procedimentos da cobertura; sindicato quer explicações

0
213

A presidente do Instituto de Assistência dos Servidores de Gurupi (Ipasgu), Rita Maria Marques, editou Portaria em março para excluir do plano dos assistidos pela entidade uma série de procedimentos médicos, hospitalares e odontológicos. Ato traz como única justificativa a “necessidade de manter o equilíbrio financeiro do Ipasgu”. O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sisemg) busca reunião com a entidade.

O texto da Portaria tira do plano dos servidores os serviços de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), acomodações especiais, o atendimento à domicílio, além das cirurgias grande porte, as cardiovasculares, as ortopédicas e uma série de outros procedimentos cirúrgicos [confira a íntegra no final da matéria]. Na área odontológica são excluídas as possibilidades de implantes, aparelhos, próteses e cirurgias faciais.

Acionado, a assessoria do Sisemg relata que a Portaria do Ipasgu teria surpreendido a categoria. A presidente do sindicato, Lucileia Barbosa, tenta marcar uma reunião para esta quinta-feira, 11, com Rita Maria Marques para cobrar esclarecimentos e justificativas em relação a Portaria editada ainda no dia 15 de março.

CT acionou o Ipasgu por meio da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Gurupi, mas não obteve resposta. O espaço está aberto.

Leia a íntegra da Portaria do Ipasgu:

 

Para garantir equilíbrio, Previdência de Gurupi exclui procedimentos da cobertura; sindicato quer explicações