Livro do príncipe Harry é obra de não ficção vendida mais rapidamente na história do Reino Unido, diz editora

0
37

‘Sempre soubemos que este livro iria voar, mas está superando até mesmo nossas expectativas mais otimistas’, afirmou o diretor administrativo da Transworld Penguin Random House após obra vender 400 mil cópias um dia após lançamento. Pessoas fazem fila diante de livraria em Londres, no Reino Unido, para comprar livro do príncipe Harry, em 10 de janeiro de 2023.
Peter Nicholls/ Reuters
O livro de memórias “Spare”, do príncipe britânico Harry, é a obra de não ficção vendida mais rapidamente na história do Reino Unido, disse a editora do livro nesta terça-feira, tendo vendido 400 mil cópias até agora nos formatos de capa dura, e-book e áudio.
“Sempre soubemos que este livro iria voar, mas está superando até mesmo nossas expectativas mais otimistas”, disse Larry Finlay, diretor administrativo da Transworld Penguin Random House, em um comunicado.
“Até onde sabemos, os únicos livros que venderam mais no primeiro dia são aqueles estrelados pelo outro Harry (Potter)”, disse Finlay, fazendo referência aos livros da saga infanto-juvenil da autora J.K. Rowling.
A editora disse que os dados de baseiam nas vendas do livro no Reino Unido.
O livro de Harry, cuja edição em espanhol foi colocada à venda antes do planejado por engano, foi oficialmente disponibilizado na terça-feira (10), com leitores ansiosos indo às livrarias para obter sua cópia de um livro que contém revelações íntimas sobre a família real britânica.
A obra chamou a atenção em todo o mundo devido às revelações sobre as acusações de Harry sobre seu pai, o rei Charles, a madrasta Camilla e o irmão mais velho, o príncipe William, primeiro na linha de sucessão ao trono britânico.
LEIA TAMBÉM:
Novo livro do príncipe Harry: um resumo das revelações
Príncipe Harry diz que realeza britânica ‘foi para cama com diabo’ da imprensa dos tabloides
Talibã critica príncipe Harry, que diz ter matado 25 no Afeganistão
Lançamento de livro do príncipe Harry provoca aglomeração em livrarias do Reino Unido

Fonte: G1 Entretenimento