Governo do Tocantins propõe parceria com UFT para desenvolvimento de pesquisa e fortalecimento das cadeias produtivas agrícolas

0
157

Pesquisas vão nortear o Estado para construir modelos de produção agrícolas que servirão de exemplos para os produtores

Com a finalidade de formalizar parceria voltada para pesquisa, inovação e desenvolvimento das cadeias produtivas do Estado do Tocantins, o gestor da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) e do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Thiago Dourado, esteve reunido na manhã desta quinta-feira, 6, por webconferência, com o reitor da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Luís Eduardo Bovolato.

A reunião contou também com as participações e as contribuições do vice-presidente do Ruraltins, José Aníbal, acompanhado dos diretores de Pesquisa e Inovação, Kin Gomides; e de Assistência Técnica e Extensão Rural, Marco Aurélio Gonçalves Vaz. Da UFT, as contribuições foram dos professores Flávia Tonani e Eduardo Lemus.

Para o gestor Thiago Dourado, essa parceria com a instituição de ensino voltada para a pesquisa e a inovação é uma grande oportunidade de trabalho que vai nortear o Estado para construir modelos de produção agrícolas que servirão de exemplos para os produtores desenvolverem em suas propriedades.

Conforme levantamento feito pelo órgão rural, grande parte dos produtos agrícolas consumidos no Tocantins vêm de outros estados. “Muitos produtos percorrem mais de mil quilômetros para chegar até aqui na Ceasa [Central de Abastecimento de Hortifrutigranjeiros] de Palmas. Com esta parceria, vamos desenvolver modelos bens sucedidos de produção e com isso fortalecer a produção agrícola do pequeno e médio produtor para que ele consiga participar desse mercado”, frisou o gestor, acrescentando ainda que este levantamento faz parte da iniciativa Pró-Ceasa voltada para o desenvolvimento de 15 cadeias produtivas prioritárias.

À disposição para a nova parceria, o reitor Luís Eduardo Bovolato frisou a relevância da formalização da cooperação entre as instituições para fomentar a pesquisa e a oportunidade de levar esses resultados ao pequeno e médio agricultor. “E, com esforços conjuntos, vamos colaborar para o desenvolvimento do Tocantins”, reforçou.

Na ocasião, a professora Flávia Tonani ressaltou que o primeiro passo será a formalização do documento; e em seguida, o esforço conjunto em trabalhar de forma planejada, as ações específicas. “Temos [Tocantins] diversas fortalezas, mas devemos concentrar nossos esforços em ações específicas, pegar projetos estratégicos e consolidar essa cadeia”, frisou.

O professor Eduardo Lemus também defendeu a ação em cadeias produtivas prioritárias. “Nosso foco deve ser demonstrar que o produto da pesquisa traz mudanças e resultados ao produtor”, reforçou.

Com expectativas de bons frutos, o vice-presidente do Ruraltins, José Aníbal, destaca o empenho da equipe técnica do órgão nessa cooperação. “Acredito na equipe técnica do Ruraltins, nessa parceria, e no resultado que a gente pode levar para a sociedade tocantinense”, disse.

“É um novo desafio, uma nova etapa e, nesses 31 anos de Ruraltins, posso dizer que estamos mais maduros, mais experientes para colaborar com o desenvolvimento do Estado”, completou o diretor de Pesquisa e Inovação do Ruraltins, Kin Gomides.

O documento de Cooperação será elaborado em conjunto pelas três instituições, que terão como pontos focais o diretor de Pesquisa e Inovação do Ruraltins, Kin Gomides; a professora da UFT Flávia Tonani; e um representante da Seagro.

 

Por: Edvânia Peregrini/Governo do Tocantins