Governo do Estado inicia distribuição de 150 cestas básicas para acadêmicos em vulnerabilidade da Unitins

0
124

As cestas serão distribuídas nos cinco câmpus da instituição. A ação está inserida no pacote de medidas do Governo do Estado de enfrentamento ao coronavírus

 

Atendendo à demanda do Diretório Central dos Estudantes da Unitins (DCE), o Governo do Estado distribuirá 150 cestas básicas para alunos em vulnerabilidade social e econômica da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins). A ação faz parte do pacote de medidas do Governo, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas), para enfrentar a pandemia da Covid-19.

As cestas serão distribuídas para alunos dos cinco câmpus da Unitins, localizados em Augustinópolis, Araguatins, Dianópolis, Palmas e Paraíso do Tocantins. Os acadêmicos beneficiados foram selecionados através de um levantamento realizado pela Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários (Proex), por meio da Coordenação de Assuntos Estudantis e Esporte, e com apoio do Núcleo de Apoio Psicossocial e Educacional da Unitins (Nape).

“A Unitins, atendendo à solicitação do DCE, procurou ingressar nessa política pública do governo de apoio ao cidadão tocantinense que está em vulnerabilidade. O governador se sensibilizou com a situação dos nossos acadêmicos e solicitou que a Setas atendesse a nossa demanda. São 150 cestas que atenderá somente acadêmicos para atender suas necessidades e sob uma seleção feita com muito cuidado e atenção para que as pessoas que precisam sejam atendidas. Temos a esperança de retomar as nossas atividades presenciais em breve e por enquanto estamos buscando dar a assistência necessária à comunidade acadêmica”, diz o reitor da Unitins, Augusto Rezende.

Para Talita Silva Sousa, também beneficiada, a cesta básica veio em um momento de necessidade. “Eu me encontro desempregada e como é inviável sair de casa, é quase inviável conseguir um novo emprego e, por isso, esses alimentos irão me ajudar na minha subsistência mesmo. É importante ressaltar que muitos precisam, mas vamos ter fé e esperança de que tudo vai passar e poderemos seguir nossas vidas normalmente sem esquecer de ajudarmos uns aos outros”.

“A ação foi realizada em parceria entre a Coordenação de Assuntos Estudantis e os Nape de cada câmpus para que os alunos se sintam acolhidos neste momento. Após a verificação da situação dos alunos, a Pró-Reitoria encaminhou uma lista à Reitoria para a solicitação das cestas e atendimento desses alunos”, afirma a pró-reitora de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários, Kyldes Vicente.

Celine Azevedo, presidente do DCE da Unitins, aponta a importância do movimento estudantil na assistência dos alunos. “Durante esse período de isolamento social, o DCE observou como é gritante a desigualdade social dentro da universidade, principalmente, no impacto que o isolamento social trouxe para as famílias que precisaram ficar sem trabalhar. Observando isso, elaboramos um ofício pontuando sobre o direito à alimentação solicitando o apoio da Unitins e do Estado. Esse engajamento do movimento estudantil, da Unitins e do nosso Estado vem demonstrar a importância da nossa união e reflete no bem da nossa comunidade acadêmica e que não estamos sozinhos, que a Unitins também é a nossa casa”.

Na manhã desta quarta-feira,13, ocorreu a entrega simbólica das cestas básicas na Sede Administrativa da Unitins. As demais serão distribuídas da seguinte forma: 50 cestas para o Câmpus Araguatins; 35 para o Câmpus Augustinópolis; 20 para o Câmpus Dianópolis; 25 para o Câmpus Palmas; 15 para os acadêmicos do Câmpus Paraíso; e cinco para a sede administrativa.

 

Por: Andréia Fernandes – Dicom Unitins