Filhos da Bahia se aconchegam nos colos dos pais no disco ‘Bença!’

0
35

Formado pelos filhos de Carlinhos Brown, Reinaldo Nascimento, Saulo Fernandes e Tonho Matéria, o quarteto soteropolitano soa sem identidade no festivo EP que adianta cinco faixas do álbum. Capa do álbum ‘Bença!’, da banda Filhos da Bahia
Rafael Fotos
Resenha de EP de álbum ainda inédito
Título: Bença!
Artista: Filhos da Bahia
Edição: Warner Music
Cotação: ★ ★ ½
♪ Há total discrepância entre a única música inédita e o restante do repertório do EP que adianta cinco faixas de Bença!, álbum de estreia da banda soteropolitana Filhos da Bahia. Sem moderação – a música inédita da primeira parte do álbum – é composição de autoria de Rafinha RSQ em parceria com Zaia, um dos integrantes do quarteto.
A linguagem e a pegada da faixa Sem moderação se afinam com o pop ralo em voga no mainstream da indústria da música. No resto desse EP inicial programado para sexta-feira, 13 de janeiro, João Lucas, Miguel Freitas (Migga), Raysson e Zaia se escoram nos sucessos e nas levadas dos pais famosos e de outros nomes da Bahia.
É que João, Migga, Raysson e Zaia são filhos – respectivamente – de Saulo Fernandes, Carlinhos Brown, Tonho Matéria e Reinaldo Nascimento, o Reinaldinho do Terrasamba.
Os quatro jovens artistas pedem a benção aos pais no disco para alçar voo, mas é como se não tivessem saído da casa e dos colos dos pais para buscar a própria identidade musical, como já sinalizara o single lançado em 16 de outubro de 2022 com a regravação de Eu também quero beijar (Moraes Moreira, Pepeu Gomes e Fausto Nilo, 1981), calcada no arranjo do registro fonográfico original de Pepeu Gomes.
O medley Bença pai corrobora tal impressão no EP. Ao longo de 11 minutos, João, Migga, Raysson e Zaia reciclam sucessos dos pais ao lado dos próprios pais. E o fato é que o medley com Liberar geral (Edybinho e Reinaldo Nascimento, 1997), Circulou (Saulo Fernandes, 2012), Toneladas de desejo (Carlinhos Brown, 1994) e Dia dos namorados (Durval Lelys e Tonho Matéria, 1993) somente reforça a nostalgia dos tempos áureos da música afro-pop-baiana rotulada como axé music.
Samba de Dona Ivone Lara (1922 – 2018) apresentado ao Brasil na voz de Maria Bethânia, Alguém me avisou (1980) entra na roda dos Filhos da Bahia com a pegada do Psirico, grupo de pagode baiano. O mix de estilos e gerações é ponto alto desse primeiro EP do álbum Bença!.
Vocalista e percussionista do Psirico, Márcio Victor também integra o time de convidados da festiva abordagem de Eva (Umberto Tozzi e Giancarlo Bigazzi, 1982, em versão em português de Marcos Ficarelli, 1983).
Em clima de confraternização, como anunciado no início da faixa, os Filhos de Bahia agregam Diggo, Filipe Escandurras, Ivete Sangalo, Jhaca, Ninha, Paulinho da Bahia, Saulo Fernandes e Tenilson Del Rey, além do citado Márcio Victor, para reviver esse sucesso da banda Rádio Táxi carnavalizado pela Banda Eva em 1997.
A faixa pode surtir bom efeito no Carnaval, mas acentua a sensação de que os Filhos da Bahia ainda precisam encontrar a própria identidade, longe do aconchego seguro dos colos dos pais e agregados.

Fonte: G1 Entretenimento