Ex-vice democrata Joe Biden anuncia pré-candidatura à Casa Branca

0
349

Washington, 25 Abr 2019 (AFP) – O ex-vice-presidente dos Estados Unidos Joe Biden anunciou, nesta quinta-feira (25), sua pré-candidatura à Casa Branca, pondo fim a meses de expectativa e engrossando uma enorme lista de pré-candidatos do Partido Democrata para desafiar Donald Trump nas eleições de 2020.

“Os valores fundamentais deste país (…) nossa posição no mundo (…) tudo o que os Estados Unidos fizeram, tudo está em jogo. Por isso hoje estou anunciando minha candidatura para presidente dos Estados Unidos”, tuitou Biden.

O ex-vice disse ter pedido a Obama que “não o apoiasse”, alegando que os democratas devem tentar ganhar a indicação do partido por seus “próprios méritos”.

Mesmo antes do anúncio oficial, Biden já liderava as pesquisas de opinião sobre as primárias do Partido Democrata.

Trump reagiu ao anúncio, questionando a capacidade mental de Biden de ganhar as primárias democratas.

“Bem-vindo à corrida Joe the Sleeper [Joe, o dorminhoco]. Eu só espero que você tenha a inteligência, que sempre esteve em dúvida, para travar uma campanha pelas primárias com sucesso”, escreveu o presidente no Twitter.

– Pré-candidato mais experiente -O veterano político democrata de 76 anos se tornou, após o anúncio, o candidato com mais experiência, com um profundo conhecimento do Congresso, onde foi senador, assim como do Executivo, após oito anos como vice-presidente de Barack Obama.

Biden, cuja popularidade entre a classe trabalhadora permanece intacta apesar de sua longa trajetória de quase meio século na política, é visto como uma aposta conhecida para o eleitorado.

Agora deve competir com cerca de 20 candidatos que estão oficialmente em disputa para as prévias do partido.

O grande número de pré-candidatos – um recorde na história dos Estados Unidos – implica que Biden enfrenta um campo com uma diversidade sem precedentes nesta terceira tentativa para ser presidente dos Estados Unidos, após suas duas malsucedidas tentativas em 1988 e em 2008.

Este ano, manteve o suspense durante meses. Nesse intervalo, sua vantagem foi diminuindo diante de um panorama, no qual se destacam novos rostos na política – muitos deles muito jovens – como o candidato moderado Pete Buttigieg, prefeito de Indiana de 37 anos, metade da idade de Biden.

Nas últimas semanas, uma série de polêmicas também ofuscou a expectativa com o lançamento de sua pré-candidatura, depois que muitas mulheres acusaram Biden de gestos inadequados em atos públicos por seu comportamento efusivo, com um contato considerado demasiado direto fisicamente.

Político “old school” que reconheceu que tem o hábito de abraçar as pessoas, entre outros gestos, Biden não pediu desculpas por seu comportamento, mas prometeu, no início do mês, que estaria “mais atento” às novas normas sociais após o terremoto que marcou o movimento contra o assédios às mulheres, o #MeToo.

Segundo a pesquisa RealClearPolitics, Biden se situa como o favorito para levar a indicação do partido, com 29,3%, seguido por Bernie Sanders, o senador que foi pré-candidato presidencial em 2016 e que conta com 23% de apoio.