Em Araguaína, alimentos da agricultura familiar ganham serviços de entrega e retirada local

0
175

O novo modelo de negócio estará disponível ao público a partir desta sexta-feira,10

 

Os alimentos da agricultura familiar, comercializados nas feiras de Araguaína, serão entregues pelos mototaxistas da cidade (delivery) a partir desta sexta, 10. Os produtos estarão concentrados no Mercado Central para a retirada em sistema drive thru e os clientes poderão realizar os pedidos por telefone. Com objetivo de manter a economia ativa, o novo modelo de negócio é uma alternativa para evitar aglomerações e ainda garante frutas, legumes e verduras frescos direto do produtor.

Inicialmente o serviço funcionará no mesmo horário da feira do Mercado Central: na sexta-feira, das 14 às 18 horas e no sábado, das 7 às 12 horas. Os pedidos serão feitos pelo WhatsApp (63) 9 9216 8352. O pagamento poderá ser feito em dinheiro ou com cartão, no momento da entrega. As entregas terão taxa única de R$ 5,00 reais. A ação, realizada pelo Sebrae Tocantins em parceria com a Prefeitura Municipal de Araguaína e apoiada pelo Sindicato Rural de Araguaína (SRA), poderá se estender as outras feiras do município.

Continuidade

“Em um momento de crise como esse, é hora de buscar soluções para o negócio e enxergar novas possibilidades como parcerias para fazer as entregas (delivery), retirada local (drive thru) e até aumentar o mix de produtos. Os feirantes devem ter em mente que os clientes existem e continuam tendo a necessidade de comprar, mas devido às novas circunstâncias, não podem ir fisicamente até o negócio. Por isso, pensamos nos mototaxistas para realizar essas entregas e concentrar os produtos em um local único para que possam ser retirados sem contatos ou aglomerações”, explicou o gerente do Sebrae em Araguaína, Joaquim Quinta.

Capacitação

Como reforço à ação, o Sebrae oferecerá oficinas de atendimento e boas práticas com alimentos e consultorias financeiras para os feirantes e mototaxistas. “A alternativa mantém as cadeias produtivas e atividades dos pequenos negócios envolvidos para reduzir o impacto econômico sofrido pelo coronavírus. A oficinas e consultorias irão obedecer aos protocolos sanitários de distanciamento e higienização. Acreditamos que esse projeto terá continuidade após o término desse cenário de medidas de contenção”, destacou Joaquim.

Orientações do Sebrae 

Conforme o superintendente do Sebrae, Moisés Gomes, a recomendação é que este período de quarentena também seja uma oportunidade para os pequenos produtores rurais reunirem a família para discutir e planejar o empreendimento rural com ações de curto, médio e longo prazo. “É o momento ideal para rever os investimentos da produção para a próxima safra e, se os recursos estiverem apertados, reprogramar a produção, plantando em menos áreas e priorizando qualidade do processo produtivo”, afirmou.