Com uso de tecnologia, Polícia Civil realiza a identificação de um corpo transferido do HGP para IML

0
71

As digitais foram enviadas para todos os Estados que têm o Sistema Automatizado de Impressões Digitais (AFIS). A resposta positiva veio do Instituto de Identificação de São Paulo.

A Polícia Civil do Tocantins, por meio do Instituto de Identificação e em parceria com o Instituto de Medicina Legal (IML), órgãos vinculados à Superintendência da Polícia Científica, identificou mais um corpo. Trata-se de um homem que veio a óbito por causas naturais no Hospital Geral de Palmas e que foi transferido em dezembro de 2019 para o IML.

A identificação foi realizada pelo papiloscopistas do Núcleo Especializado de Identificação Necropapiloscópica pelo exame papiloscópico. Com a coleta e o envio das impressões digitais a todos os Estados que possuem Sistema Automatizado de Impressões Digitais (AFIS) foi possível identificar o corpo. A resposta positiva veio do Instituto de Identificação de São Paulo, que encaminhou o prontuário civil para o confronto papiloscópico e identificação. 

Caso 

O paciente deu entrada no Hospital Geral de Palmas no mês de dezembro de 2019 evoluindo para o óbito no mesmo mês. Não houve comparecimento de familiares e o paciente não portava documentos de identificação.

O corpo foi identificado como Josenildo Bernardino da Silva, de 44 anos, natural de Arapiraca (AL), filho de Giselia Maria da Silva. Com a identificação, o serviço de busca ativa do Instituto de Identificação está tentando encontrar os familiares, mas até o momento não foram localizados.

O laudo necropapiloscópico de identificação foi encaminhado à 1ª Delegacia de Polícia Civil de Palmas para procedimentos cabíveis.

 

Por: Shirley Cruz / Governo do Tocantins