Com assistência técnica e extensão rural o campo se desenvolve

0
162
Governo do Estado realiza atendimento especializado, por meio do Ruraltins, alcançando mais de 16 mil produtores nos 139 municípios tocantinenses.

Nesta sexta-feira, 6 de dezembro, comemora-se o Dia do Extensionista Rural. Orientar, levar tecnologias e novos conhecimentos aos produtores sobre as atividades desenvolvidas por eles no campo são funções que fazem parte do trabalho desses profissionais.

No Tocantins, o Governo do Estado realiza esse atendimento especializado há 30 anos, por meio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), alcançando mais de 16 mil produtores nos 139 municípios tocantinenses.

Em seu quadro o órgão conta com mais de 400 extensionistas como engenheiros agrônomos, ambientais, de pesca, de alimentos; médicos veterinários; zootecnistas; assistentes sociais; economistas domésticos; biólogos; geólogos; nutricionistas; pedagogos e técnicos agrícolas, além dos servidores da área administrativa que dão todo suporte para que os técnicos atuem com segurança e tranquilidade no campo.

Mais de 70 atividades são desenvolvidas pela agricultura familiar no Estado. Foto: Ruraltins/Governo do Tocantins.

Para Edmilson Rodrigues, engenheiro agrônomo e há 20 anos no Ruraltins, a extensão rural é a base de tudo para o produtor, principalmente na vida do pequeno agricultor, que enfrenta muitas dificuldades no acesso às políticas públicas e ao mercado.

“Mais de 70 atividades são desenvolvidas pela agricultura familiar no Estado, público alvo do nosso atendimento e uma área que exerce atividades relevantes para a economia dos municípios. E para que o agricultor faça bem feito o que planejou e tenha acesso às políticas públicas é fundamental o acompanhamento e a presença do extensionista dentro da propriedade, lidando com todos os fatores que envolvem a produção. Para mim, é muito gratificante ser extensionista rural. Amo o que faço e sinto orgulho de fazer parte da história do Ruraltins”, avalia.

Franscisca Helena Rosendo, extensionista da área social, do escritório local do Ruraltins, em Caseara, ressalta que ser extensionista é ir além das atividades agrícolas. “O técnico atua diretamente junto às famílias e nas comunidades que historicamente estão à margem do desenvolvimento, contribuindo para a inclusão social e a igualdade, bem como promove a segurança alimentar das famílias rurais”, frisa.

Lindomar Pereira, técnico agrícola da regional do Ruraltins, de Taguatinga, pondera que o extensionista tem o dever principal de contribuir com o desenvolvimento das famílias que no dia a dia ajudam no crescimento do agronegócio. “Somos os principais agentes nessa missão de orientar todo processo produtivo e viabilizar o conhecimento das famílias rurais, além de facilitar o acesso às políticas públicas de Governo”, disse.

O chefe geral da Embrapa, Pesca e Aquicultura, Alexandre Aires de Freitas, destaca que os extensionistas têm sido os principais parceiros da instituição nos últimos anos.

“Nós não temos como levar as tecnologias que a Embrapa desenvolve sem o apoio daqueles que fazem a extensão rural. E o Ruraltins tem sido o nosso principal parceiro. Com a vinda da Embrapa, Pesca e Aquicultura, há dez anos para o Tocantins, conseguimos aproximar ainda mais as nossas agendas. Hoje, temos um trabalho consolidado tanto no Plano de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono [ABC], quanto na piscicultura  no atendimento ao pequeno produtor. Eu não consigo entender ou visualizar uma forma de levar nossas tecnologias e aprimoramentos para quem necessita sem os extensionistas”, destacou.

O Diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural, do Ruraltins, Kin Gomides, ressalta o valor desses profissionais que se dedicam ao desenvolvimento do setor agropecuário em todo país.

“A extensão rural é o braço forte e silencioso do governo, oportunizando a realização das políticas públicas do agrobrasileiro, fomentando cadeias, gerando renda, dignidade, cultura e preservação ambiental. Os extensionistas são os bandeirantes do desenvolvimento, desbravadores incansáveis que promovem a alavanca do progresso no interior, traduzindo aos menos favorecidos os resultados das pesquisas e desenvolvimento tecnológico, promovendo a produção das matérias primárias que abastecem a mesa dos brasileiros. Parabenizo a todos os extensionistas rurais, são honrados e lutadores, e que se doam por amor ao país”, pontua.

Dia 6 de dezembro, comemora-se o Dia do Extensionista Rural. Foto: Ruraltins/Governo do Tocantins.

Extensão Rural

A Extensão Rural visa estimular a população rural para que se processem mudanças em sua maneira de cultivar a terra, de criar o seu gado, de administrar o seu negócio, de dirigir o seu lar, de defender a saúde da família, de educar os seus filhos e, de trabalhar em favor da própria comunidade.

O dia 6 de dezembro foi escolhido para homenagear esses profissionais porque em 1948 foi criada a primeira instituição de extensão rural no Brasil, a Associação de Crédito e Assistência Rural (Acar), hoje Emater (MG).

FONTE: Lúcia Brito/Governo do Tocantins.