Áudio revela que quadrilha acusada de tráfico internacional de cocaína planejava libertar suspeito preso e fugir para Bolívia

0
244

Operação Rota Caipira cumpre quase 200 ordens da Justiça Federal. No Tocantins, Polícia Federal realiza buscas em Araguaína, no norte do estado. Áudio mostra plano de fuga de suspeito preso
Reprodução/TV Anhanguera
Um dos suspeitos que é apontado como chefe da quadrilha suspeita de tráfico internacional de drogas, preso desde 2020, seria resgatado por outros integrantes do grupo. O plano era ajudar o suspeito a fugir para a Bolívia. É o que revela um áudio que foi descoberto pela Polícia Federal nas investigações da Operação Rota Caipira.
A Operação foi realizada nesta quarta-feira (26) e busca suspeitos envolvidos em tráfico internacional de cocaína que envolve 13 estados, incluindo o Tocantins.
Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram
De acordo com o áudio, o plano era que Paulo Márcio Ribeiro Santos, conhecido como ‘Cabeludo’, preso no Pará com 800 kg de drogas, seria resgatado pelo grupo armado com fuzis. Durante as investigações, a PF descobriu o plano e impediu que ele acontecesse. Atualmente, ‘Cabeludo’ cumpre pena na Casa de Prisão Provisória de Palmas.
Já tô pensando é de juntar com os cara aí e ir lá e libertar o cabeludo lá da PF. Chegar lá, 20 cara armado com fuzil. Mete bala ali. Liberto o cabeludo. Boto o cabeludo “no 210” aí. O cabeludo rasga para a Bolívia. Vai ser feliz, cabeludo… Em outro lugar.
O advogado do suspeito nega a participação dele nos crimes. “Não tem prova da participação dele. Nós não tínhamos ainda as condições de saber quem eram os proprietários dessa substância entorpecente. Com isso, eu creio que agora a Polícia Federal vai desvendar tudo isso. Porque meu cliente não tem culpa desse fato”, informa o advogado Paulo Roberto da Silva.
Operação em Araguaína: áudio indica que quadrilha planejava ajudar preso a fugir
LEIA TAMBÉM
Polícia Federal cumpre quase 200 mandados em operação contra o tráfico internacional de cocaína
VÍDEO: Maços de dinheiro escondidos em tambor são encontrados em operação contra tráfico internacional de cocaína
Vídeo mostra comboio de carros de luxo apreendidos chegando à PF durante operação contra tráfico internacional de cocaína
Dono de concessionária de carros é um dos alvos da Polícia Federal em operação contra tráfico internacional de cocaína
Rota do tráfico
PF investiga como funcionava o tráfico internacional de cocaína
Reprodução/TV Anhanguera
De acordo com a PF, a cocaína vinha da Bolívia, do Peru e da Colômbia. Os traficantes usavam pequenos aviões para trazer a droga para estados do Norte e do Nordeste, como Pará, Tocantins e Maranhão. Os principais mercados da quadrilha seriam as capitais São Luís (MA), Teresina (PI) e Fortaleza (CE). A suspeita é que os portos dessas regiões eram utilizados para enviar parte da droga para a Europa.
A Polícia acredita que o empresário César Trindade, preso nesta quarta-feira (26), seja o principal financiador do tráfico, além de atuar na lavagem de dinheiro com carros de luxo e outros bens. A defesa nega as acusações, alegando ser “um mero empresário que faz vendas e trocas de veículos”.
A Operação
A Operação Rota Caipira cumpriu 195 ordens da Justiça Federal, incluindo 28 mandados de prisão preventiva e 95 ordens de busca e apreensão. Além do Tocantins, a Operação atua em outros 12 estados: Amazonas, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e São Paulo.
Operação da PF: 19 pessoas são presas no Tocantins e mais 12 estados
A Operação expediu sequestro judicial de três propriedades rurais, apreendeu 16 aeronaves ligadas ao esquema e determinou ordem para bloqueio de valores que podem chegar a R$ 300 milhões.
As investigações começaram em novembro de 2020, com uma troca de informações entre a Polícia Federal e a Polícia Militar do Pará, após a apreensão de 815 kg de cocaína em Tucumã (PA), com o ‘Cabeludo’.
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.

Fonte: G1 Tocantins