Assistência Técnica fornecida pela Prefeitura de Palmas leva orientações para produtores interessados no cultivo de peixes

0
110

O cultivo de peixes para fins comerciais vem crescendo na Capital, e muitos produtores vislumbram nessa área uma oportunidade de aumento de seus lucros. Na manhã desta quarta-feira, 08, três produtores receberam orientações sobre o assunto, a exemplo de como iniciar a atividade e correção de problemas em tanques escavados. A visita faz parte das atividades de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) desenvolvidas pela Prefeitura de Palmas, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (Seder).

Um dos locais visitados é de responsabilidade do engenheiro agrônomo Mayko Vinicius Costa. Recém chegado em Palmas, Costa começou a produzir há cerca de um mês hortaliças em um espaço de meio hectare. Mas o próximo passo que pretende dar é o cultivo de peixes integrado à horticultura e expandir toda a produção na propriedade para o sistema hortifrutigranjeiro.

O local possui um pequeno tanque voltado para a criação de peixes, mas está em fase inicial é precisará passar por correções estruturais, como a declividade do fundo e laterais. Conforme a engenheira de Aquicultura da Seder, Maíra Dorneles, responsável pela visita técnica desta quarta-feira, a declividade dos tanques de piscicultura é essencial. “O fundo deve ser executado de forma que fique mais baixo que o da entrada da água, dessa forma o acúmulo de matéria orgânica ficará no local certo e poderá ser usar na horta ao lado do tanque”, explica ao acrescentar que as recomendações também incluem a colocação de casca de arroz, lona apropriada, dentre outras pequenas alterações.

“Pretendo utilizar a água do tanque que ainda será colocado em operação para irrigar a horta. A matéria orgânica proveniente do cultivo de peixes é rica em nutrientes”, detalha Costa. Ainda conforme o agrônomo, os planos de expansão incluem a construção de mais dois tanques.

Outra propriedade visitada possui um tanque escavado triangular de 600m2. O povoamento ocorreu em fevereiro deste ano. O produtor enfrenta algumas dificuldades que têm atrapalhado a alimentação e crescimento dos animais. Um deles é a excessiva transparência da água, formação de plantas com raízes submersas e depósito na superfície. “Para resolver tais problemas recomendei a colocação de esterco, aplicação de gesso agrícola e mistura de probiótico à ração”, detalha Maíra.

Unidade Demonstrativa

As visitas técnicas foram encerradas na Unidade Demonstrativa de Piscicultura implantada pela Prefeitura de Palmas, em uma propriedade rural na região do Tiúba. Recentemente, a água do tanque povoado com 300 alevinos de pintado mudou de coloração em razão da presença de ferruginoso, causada por desbalanceamentos nos parâmetros de qualidade de água.

Em outro tanque na propriedade, povoado com caranha, alguns peixes estavam acometidos pela doença do veludo, que causa pequenas manchas felpudas na pele do peixe e compromete sua saúde. O responsável pela propriedade está corrigindo os problemas com aplicação de calcário e gesso agrícola.

 

Por: Fernanda Mendonça